Piçarras terá Fórum de Cidades Digitais para Litoral e municípios da Foz do Rio Itajaí

Balneário Piçarras

Inscrições estão abertas e são gratuitas para gestores públicos. Evento trata de tecnologia no desenvolvimento das localidades.

O ano para os municípios no litoral catarinense começa com a discussão sobre como ofertar melhores serviços à população e turistas através de investimentos em tecnologia. No dia 07 de fevereiro, a Rede Cidade Digital (RCD) e a Prefeitura de Balneário Piçarras realizam o III Fórum de Cidades Digitais da Foz do Rio Itajaí, evento gratuito para servidores públicos e direcionado para aproximar gestores do conceito das cidades digitais e inteligentes, que facilitam a vida de moradores com uma gama de serviços online e desburocratizam a gestão, gerando maior eficiência e economia aos cofres municipais.

As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo www.forum.redecidadedigital.com.br.

O diretor da RCD, José Marinho, ressalta que a região representada pela Associação de Municípios da Foz do Rio Itajaí (AMFRI) é destaque na área, abrangendo cidades digitais referências no Estado, como Bombinhas e Itajaí, e pela organização da entidade ao instituir um planejamento estratégico em tecnologia chamado INOVAMFRI. O projeto contempla ações com base nas Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) visando o desenvolvimento socioeconômico regional, uma iniciativa inédita no país voltada para inovação.

Navegantes e Itajaí sediaram as edições anteriores do Fórum de cidades digitais da Foz do Rio Itajaí, reunindo, ao todo, prefeitos, gestores e vereadores de cerca de 50 municípios. No encontro são tratados modelos em andamento nas localidades, políticas públicas e serviços de mercado.Marinho explica que o objetivo do evento é promover a troca de experiências e estimular o uso de tecnologia nos pequenos e médios municípios. “É muito importante tratar a tecnologia como ferramenta estratégica de desenvolvimento nas cidades menores. O cidadão está cada vez mais conectado e se torna também um importante ator, através de toda essa conectividade, para a tomada de decisão ao ter uma participação mais ativa na gestão”, observa.

Ele também destaca a importância do encontro para aproximar poder público e iniciativa privada. “São novos modelos de negócios surgindo que aceleram o atendimento aos munícipes e capazes de gerar aumento de arrecadação. Não existe outro caminho para desenvolver os municípios se não pela tecnologia. Por isso a importância deste movimento para levar informação e soluções que atendam às reais necessidades das pequenas localidades”, frisa o diretor da RCD.

O Fórum será realizado no Auditório Univali, a partir das 8h30, e antecede o 3º Congresso Catarinense de Cidades Digitais, marcado para os dias 19 e 20 de abril, em Lages.

Serviço

Anúncios

Festival da Canção vai distribuir R$18 mil em prêmios

Festival da Canção vai distribuir R$18 mil em prêmios

Candidatos de todo o estado podem se inscrever no site www.fecapi.com.br. Evento vai reunir novas novas promessas da música estadual entre 16 e 18 de agosto.

eguem abertas as inscrições para o 8º Festival da Canção de Balneário Piçarras. Os novos talentos da música estadual têm até 15 de julho para se inscreverem no site http://www.fecapi.com.br. Ao todo serão distribuídos R$18 mil nas categorias composição própria e interpretação. Os candidatos inscritos terão um perfil no site do evento, onde o público terá acesso ao vídeo da canção inscrita.

Até o fim das inscrições, o júri formado por profissionais da música regional avalia e seleciona os candidatos que vão se apresentar no palco do evento, entre 16 e 18 de agosto, na Associação Senior´s de Piçarras (ASP).

Como todo o processo de seleção é online, ninguém precisa se deslocar até Balneário Piçarras para fazer a inscrição. Basta gravar um vídeo, pode ser com câmeras compactas comuns, e postar no site” afirma a secretária de turismo, cultura e esporte, Flávia Coradini.

Espaço para todos

As apresentações do Festival da Canção serão divididas em duas etapas: municipal, exclusiva para moradores de Balneário Piçarras, e estadual, aberta a participantes de todo o estado. Ao fazer a inscrição, os candidatos também vão escolher a modalidade em irão disputar: composição inédita ou interpretação.

Os primeiros colocados em cada categoria levam R$2mil. Para os segundos lugares o prêmio em dinheiro é R$1,5 mil e de R$1mil para os terceiros colocados. “Não há disputa entre candidatos de etapas e modalidades diferentes. Ao todo vão ser distribuídos 12 premiações para os três primeiros colocados em cada uma”, explica a chefe de cultura Adriana de Souza.

Criado em 1992, o Festival da Canção é uma realização do Governo Municipal de Balneário Piçarras, retomada em 2009 depois de ser interrompida por quatro anos. Nas últimas três edições, mais de duzentas novas promessas da música estadual já passaram pelo palco do festival.

Quem pode participar?

Compositores/músicos residentes em Balneário Piçarras ou em qualquer cidade de Santa Catarina, que não tenham gravado profissionalmente.

Como se inscrever?

Acesse o site do festival, leia o regulamento e preencha a ficha de inscrição. É preciso postar um vídeo seu (ou da sua banda) executando a canção a ser inscrita.

Seleção de candidatos

Acontece entre os dias 15 e 16 de julho, quando o júri vai acessar os vídeos inscritos e atribuir notas às canções e respectivas execuções. Participam das etapas estadual e municipal os quinze primeiros colocados em cada modalidade.

Premiação

Os três primeiros colocados de cada categoria nas etapas estadual e municipal recebem prêmios em dinheiro e troféus. Totalizando doze premiações.

  • 1os Lugares – R$2.000,00 + troféu,
  • 2os Lugares – R$1.500,00 + troféu, e
  • 3os Lugares – R$1.000,00 + troféu.

Estado investe R$ 1,5 milhão em dois molhes de contenção no município de Piçarras

Estado investe R$ 1,5 milhão em dois molhes de contenção no município de Piçarras

Com um investimento de R$ 2 milhões, sendo R$ 1,5 milhão do Governo do Estado e R$ 500 mil de contrapartida da prefeitura, o município de Balneário de Piçarras executa desde dezembro a construção de dois molhes que ajudarão a reduzir o impacto das correntes marinhas sobre a praia. A assinatura do repasse foi feita pelo governador Raimundo Colombo, nesta segunda-feira (12), na prefeitura de Balneário de Piçarras.

Colombo destacou a importância do turismo para a região e o impacto que a destruição da praia causou na cidade. “Com a construção desses molhes, vamos recuperar a qualidade e a confiabilidade do município.” O governador informou que é uma obra importante, pois irá devolver à praia sua beleza e balneabilidade, trazendo o desenvolvimento econômico e turístico.

Em novembro de 2011, o município decretou Estado de Calamidade Pública devido aos estragos caudados pelas fortes ressacas do mar. A partir de então, a prefeitura definiu prioridades para solucionar o problema de erosão, que ocorre com frequência desde os anos 80. A empresa Baltt Terraplenagem, responsável pela construção, está finalizando a obra do primeiro molhe, localizado na Rua Alexandre Guilherme Figueredo, com a conclusão do trecho transversal, que terá 60 metros de comprimento. A próxima etapa será a instalação de uma rede especial de drenagem no interior do quebra-mar.

O prefeito de Piçarras, Umberto Teixeira, disse que a obra é importante para a economia do município, que depende do turismo. “Essa obra traz um alento aos moradores e investidores que fazem a economia girar, além de garantir mais qualidade de vida para nossa gente”.

As duas estruturas terão 153 metros de comprimento e dez de largura. No total, os dois molhes de contenção irão receber aproximadamente 15 mil toneladas de pedras e terão tubulações para escoamento das águas fluviais, evitando os alagamentos na região da orla. O outro quebra mar será construído na descida da Avenida Getulio Vargas. Atuam na construção 25 caminhões, uma escavadeira hidráulica, uma equipe de topografia, engenheiros e cerca de 30 funcionários.

O morador e comerciante João de Macedo, proprietário de dois restaurantes na beira da praia, um deles em frente à obra, acredita que o os molhes darão um novo fôlego para o comercio local, que contabilizou prejuízos com a destruição da orla central. “Com essa obra, acreditamos que a areia da praia será mantida por mais tempo. Agora vamos nos preparar para a próxima temporada, recuperar os prejuízos, e fazer com que nossa praia volte a ser aquele cantinho gostoso para os turistas”.