Curso de Pós-graduação “A Esquerda no Século XXI”

Pós-graduação "A Esquerda no Século XXI"

Depois de mais de uma década de ofensiva e crescimento de diferentes experiências de esquerda na América Latina, num momento de crise ou refluxo, se faz necessário iniciar um processo de sistematização, avaliação e atualização de teorias e práticas. Para isso, a Pós-Graduação “A Esquerda no Século XXI” objetiva mobilizar grandes referências teóricas e lideranças políticas de esquerda do Brasil e da América Latina para compartilhar conhecimento e aprofundar a reflexão sobre o futuro da esquerda no século XXI.

Objetivos desta pós-graduação

  • proporcionar uma formação política e ideológica, qualificada e aprofundada, para lideranças políticas e sociais de esquerda da região sul e do Brasil;
  • proporcionar um espaço coletivo de reflexão e articulação de redes de lideranças que compartilham saberes e reflexões possibilitando atuações articuladas;
  • preparar-se para um enfrentamento político e ideológico futuro e permanente no campo de esquerda;
  • realizar a formação de forma institucional na modalidade de pós-graduação, certificada oficialmente por uma instituição de ensino superior;

O Curso de Pós-Graduação “A Esquerda no Século XXI” foi idealizado e articulado pelo professor e deputado federal Pedro Uczai por conta de sua trajetória e engajamento com as lutas da educação e da esquerda e a preocupação com a formação de lideranças que atuam diária e diretamente com o povo.

O Instituto Dom José Gomes, entidade criada para dar seguimento ao legado desse grande educador, Bispo Dom José Gomes (in memoriam), líder religioso e defensor dos pobres e oprimidos, adotou essa proposta e tornou-se o organizador e promotor deste projeto. A partir de então, buscou estabelecer parcerias institucionais com a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) e a Fundação Perseu Abramo (FPA), dentre outras instituições.

O projeto de pós-graduação “A Esquerda no Século XXI” está com as pré-inscrições abertas. O lançamento oficial com aula inaugural acontecerá no dia 14 de julho de 2017 (sexta-feira), às 19h, no Lang Palace Hotel em Chapecó (SC), com uma palestra do professor Emir Sader, do departamento de Sociologia da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, ex-coordenador do Conselho Latino-americano de Ciências Sociais (CLACSO), sociólogo, pesquisador, teórico e escritor de várias obras sobre a esquerda no Brasil e América Latina.

Inscrições

As pré-inscrições devem ser realizadas por meio da Ficha em anexo e encaminhada para o e-mail: institutodomjose@gmail.com, sendo a mesma confirmada por meio do contrato de prestação de serviços individual na data da aula inaugural, no dia 14 de julho de 2017. Maiores informações pelo telefone 49 9 9950-1314.

 

Anúncios

2013, pra mim… por Emir Sader

2013 pra mim foi...

Os melhores personagens do ano foram Rafael Correa, Pepe Mujica, Lula, Evo Morales e Snowden. Os piores: Joaquim Barbosa, Marcos Feliciano. Eu discordo da indicação de Marcos Feliciano, do resto, concordo em parte em sua maioria, pra não dizer tudo!

  • Os melhores personagens: Rafael Correa, Pepe Mujica, Lula, Evo Morales, Snowden.
  • Os piores: Joaquim Barbosa, Marcos Feliciano (discordo da indicação do Feliciano, pra mim ele está mais do que certo)
  • Melhor filme: no fim do ano, “A grande beleza”.
  • Melhor cara no esporte: Felipão.
  • Melhor livro, no fim do ano: “O homem que amava os cachorros”, Leonardo Padura.
  • Maior desafio: as manifestações de junho.
  • Maior blefe: Marina.
  • Maior decepção: Pablo Gentili.
  • Maior iniciativa diplomática: proposta russa pra negociações sobre a Síria.
  • Pior desempenho: comunicação do governo Dilma.
  • Maior avanço: Mais Médicos.
  • Maiores ausências: democratização da mídia, financiamento publico das campanhas eleitorais, reforma tributária.
  • Melhor vitória eleitoral: Rafael Correa no Equador.
  • Pior desempenho: coberturas econômicas da velha mídia.
  • Frase mais significativa:“As médicas cubanas parecem empregadas domesticas”.
  • Maior fracasso: máscaras do Joaquim Barbosa no carnaval.
  • A parada mais dura:o julgamento no STF.
  • A maior esperança: 2014

Extraído do blog de Emir Sader.