Secretaria de saúde faz campanha contra Aids


Secretaria de saúde faz campanha contra Aids

Nesta quinta-feira (01), comemora-se o dia mundial contra a Aids. Desde 1991, o laço vermelho é usado como símbolo na luta contra a epidemia. A cor vermelha remete à relação com o sangue, a infecção pelo HIV e ao amor. O símbolo também é uma forma de homenagear os mortos pela doença e se tornou a expressão de solidariedade às pessoas que vivem com aids. Sabendo disto, a secretaria de saúde de Ilhota colocará o laço em todas as unidades de saúde e prefeitura.

A iniciativa, segundo a secretária da pasta, Jocelene da Silveira, tem como objetivo não apenas lembrar a data, mas conscientizar. “Temos que despertar nas pessoas a consciência da necessidade da prevenção, aumentar a compreensão sobre a síndrome e reforçar a tolerância e a solidariedade às pessoas infectadas”, disse.

De acordo com a enfermeira Ana Terezo, diversas atividades serão feitas nas unidades de saúde. “Nosso objetivo é que cada vez menos pessoas se infectem com a doença. Vamos reforçar as ações de prevenção simples, como o uso da camisinha”, afirmou. Neste ano, trabalhar-se-á, principalmente, o preconceito, prevenção e respeito aos portadores.

Unidade básica de saúde de Pedra de Amolar

Formas de contágio

A Aids é transmitida de diversas formas. Como o vírus está presente no esperma, secreções vaginais, leite materno e no sangue, todas as formas de contato com estas substâncias podem gerar um contágio. As principais formas detectadas até hoje são: transfusão de sangue, relações sexuais sem preservativo, compartilhamento de seringas ou objetos cortantes que possuam resíduos de sangue. A Aids também pode ser transmitida da mãe para o filho durante a gestação ou amamentação.

Unidade básica de saúde do Braço do Baú

Sintomas

Um portador do vírus pode ficar até 10 anos sem desenvolver a doença e apresentar seus principais sintomas. Isso acontece, pois o HIV fica “adormecido” e controlado pelo sistema imunológico do indivíduo. Quando o sistema imunológico começa ser atacado pelo vírus de forma mais intensa, começam a surgir os primeiros sintomas. Os principais são: febre alta, diarréia constante, crescimento dos gânglios linfáticos, perda de peso e erupções na pele. Quando a resistência começa a cair ainda mais, várias doenças oportunistas começam a aparecer: pneumonia, alguns tipos de câncer, problemas neurológicos, perda de memória, dificuldades de coordenação motora, sarcoma de Kaposi (tipo de câncer que causa lesões na pele, intestino e estômago). Caso não tratadas de forma rápida e correta, estas doenças podem levar o soropositivo a morte rapidamente.

Unidade básica de saúde do Alto Baú

Prevenção

A prevenção é feita evitando-se todas as formas de contágio citadas acima. Com relação a transmissão via contato sexual, a maneira mais indicada é a utilização correta de preservativos durante as relações sexuais. Atualmente, existem dois tipos de preservativos, também conhecidos como camisinhas: a masculina e a feminina. Outra maneira é a utilização de agulhas e seringas descartáveis em todos os procedimentos médicos. Instrumentos cortantes, que entram em contato com o sangue, devem ser esterilizados de forma correta antes do seu uso. Nas transfusões de sangue, deve haver um rigoroso sistema de testes para detectar a presença do HIV, para que este não passe de uma pessoa contaminada para uma saudável.

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s