Situação do Hospital Marieta será apresentada em audiência entre prefeitos da AMFRI e Governo do Estado


Reunião Prefeitos na Amfri 14/07/2011

A crise enfrentada pelo Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen devido à sobrecarga de atendimentos foi tema de discussão entre os prefeitos da Associação dos Municípios da Região da Foz do Rio Itajaí – AMFRI, em reunião realizada na última quinta-feira (14), na sede da entidade. Preocupados com a situação do hospital, os chefes do poder executivo discutiram ações a curto e médio prazos, no sentido de solucionar o problema da instituição. Uma delas será o agendamento de uma audiência com o Governo do Estado para apresentar as condições em que o Marieta se encontra.

Outra solução proposta pelo secretário de Saúde de Balneário Camboriú, Dr. José Roberto Spósito, seria a formação de uma rede vocacionada de atendimento, onde o paciente pudesse ser direcionado conforme a especialidade dos demais hospitais da região. “Cada hospital cumpriria uma determinada missão nesta rede, sabendo o que iria oferecer e de que forma iria proceder”, propôs o secretário.

A situação do hospital é crítica. Antes, o número de atendimentos de pacientes graves por mês era de 5 mil. Hoje, são 9 mil atendimentos. “Nós temos uma demanda incontrolável. Estamos vivendo um caos terrível. Os médicos se sentem inseguros, e não temos tempo nem de fazer a higienização dos leitos”, descreveu o diretor do Hospital, Lírio Eing.

No momento, 28 pacientes estão sendo atendidos em macas, no pronto atendimento, conforme relatou a diretora jurídica do Hospital Marieta, Zilda Bueno. Para a diretora, a solução emergencial para o problema seria a implantação imediata de 40 leitos e a contratação de profissionais de diversas áreas para atuar no pronto atendimento. Além da ampliação, o hospital necessita de recursos mensais para custear a contratação dos médicos. “Não adianta só aumentar o número de leitos, se não tivermos condições de contratar mais médicos”, argumentou.

O prefeito de Itajaí, Jandir Bellini, que convocou a reunião, reconhece a gravidade do problema. “O Marieta não tem condições físicas, humanas e financeiras de dar sustentação a esta situação”. Conscientes da situação do Hospital, os prefeitos da região da AMFRI irão agendar reunião com o Governador do Estado, Raimundo Colombo, para relatar as condições do hospital e solicitar apoio. “Estaremos lá para fazer o reforço político”, declarou o prefeito de Penha e presidente da AMFRI, Evandro Eredes dos Navegantes.

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s